28/11/16

Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal

Título: Harry Potter e a Pedra Filosofal
Título Original: Harry Potter and the Philosopher's Stone
Autora: J.K. Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 223
Ano: 2015
Classificação: 5/5 ♥

Sinopse: A vida do menino Harry Potter não tem um pingo de magia. Ele vive com os tios e o primo, que não gostam nem um pouco dele. O quarto de Harry é, na verdade, um armário sob a escada, e ele nunca comemorou um aniversário sequer em onze anos. Até que, um dia, Harry recebe uma carta misteriosa, entregue por uma coruja: um convite para estudar num lugar incrível chamado Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts. Lá ele vai encontrar não só amigos, esportes praticados em vassouras voadoras e magia para todo lado, como também seu destino, que espera por ele desde que nasceu... Se ele sobreviver a tudo que esta descobrindo, é claro.

12/11/16

Top 5: cinco capas mais bonitas da minha estante


Ei, people! Eu não sou muito ligada a capas de livros, as minhas favoritas são porque eu gosto e não porque são bonitas de verdade. Eu é que enxergo a beleza nelas, é diferente. Mas, ainda assim, decidi fazer um top 5 das capas mais bonitas. Espero de verdade que vocês gostem


Seduzida pelo sol ardente e pelas paixões ofuscantes da Itália Renascentista, a jovem Lucrécia de Medici, de 16 anos, vê uma vida dourada estendendo-se à sua frente. Seu marido muito rico escolheu-a como esposa, e o grande castelo dele em Ferrara vai ser o seu playground. Mas Alfonso d’Este, Duque de Ferrara, rapidamente se mostra tão perigoso e misterioso quanto é moreno e bonito, e as paredes de pedra do castelo parecem fechar-se em volta de Lucrécia como os muros de uma prisão. Apenas a amante do duque, Francesca, parece capaz de domar sua fúria crescente, enquanto sua necessidade desesperada de produzir um herdeiro o faz cair numa obsessão delirante. Com a cabeça cheia de sonhos desfeitos, Lucrécia foge dele por um caminho perigoso que pode lhe custar muito caro.
Como eu disse a vocês, a beleza está nos meus olhos e não na capa. Eu enxergo a belíssima duquesa de Médici, que decidiu abandonar o marido e fugir para viver um grande amor. Uma capa que é tão bonita que às vezes me pego admirando-a.


Um amor proibido. Um exílio forçado. Uma igreja em crise. O ano é 1570. Na cidade italiana de Ferrara, o Convento de Santa Catarina recebe Serafina, uma jovem de 16 anos enviada pela família para uma vida de reclusão. Separada do homem que ama, Serafina reage ao exílio no convento com revolta, e sua primeira noite como noviça é marcada por uma demonstração de fúria tão violenta que a freira responsável pelo dispensário se vê obrigada a sedá-la. Conforme a jovem segue protestando contra seu encarceramento, a paz das religiosas é ameaçada e rebeliões começam a ser deflagradas. Paralelamente, fora dos muros do convento, os preceitos da Contrarreforma passam a impor um regime opressivo que coloca em risco o pouco da liberdade conquistada pelas freiras; mas o espírito de resistência de Serafina se fortalece, e o fogo que ele produz ameaça consumir tudo e todos que a cercam.
Novamente, uma beleza que somente eu devo conseguir enxergar. Na imagem, vejo a tristeza no olhar de Serafina, que foi obrigada a viver em um convento, separada de seu grande amor. Estou inspirada hoje.


O primeiro amor, a inocência perdida, e a beleza que pode ser encontrada até nas circunstâncias mais perversas. Sphinx e Cadence — prometidos um ao outro na infância e envolvidos na adolescência. Sphinx é meiga, compassiva, comum. Cadence é brilhante, carismático — e doente. Na infância, ele deixou uma cicatriz nela com uma faca. Agora, conforme a doença de Cadence progride, ele se torna cada vez mais difícil. Ninguém sabe ainda, mas Cadence é incapaz de ter sentimentos. Sphinx quer continuar leal a ele, mas teme por sua vida. O relacionamento entre os dois vai passar por muitas reviravoltas, até chegar ao aterrorizante clímax que pode envolver o sacrifício supremo.
Eu confesso que esperava mais dessa história, mas devo dizer que a capa fez a minha cabeça. Um trabalho que me parece ser mais simples do que outros e que teve um resultado esplêndido.


Charlotte Kinder é bem-sucedida nos negócios, mas não no amor. Tentando se reerguer após um doloroso divórcio — e ainda obrigada a ver o ex-marido se casar com a amante —, ela passa a enfrentar o mundo dos programas arranjados com homens desconhecidos. Sem esperanças, se presenteia com duas semanas na Austenlândia, uma mansão interiorana que reproduz a época de Jane Austen. Lá, todos devem se portar de acordo com os costumes da Inglaterra regencial, ou seja, homens são perfeitos cavalheiros e o espartilho é item obrigatório nos trajes de uma dama. Porém, na verdade, os homens são atores, contratados para entreter as hóspedes. Todos em Pembrook Park devem desempenhar um papel, mas, com o passar do tempo, Charlotte não tem mais certeza de onde termina a encenação e começa a realidade. E, quando os jogos na casa se mostram um pouco assustadores, ela descobre que talvez nem mesmo o chapéu mais bonito poderá manter sua cabeça grudada ao pescoço. Ao contrário do que se poderia pensar, Pembrook Park se revela um lugar intimidante, e a experiência de Charlotte passa a ser muito diferente da descrita no pacote de férias.
Sabe aquele livro que você tira da estante só para ver a capa? Pois bem, muitas vezes eu faço isso com esse livro porque a capa é simplesmente linda! Infelizmente, a história não foi tão boa quanto eu esperava, mas a capa continua me arrancando suspiros.


Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC.
Mais um livro que vai para a lista de capas mais simples, mas super lindas! Confesso que a história desse livro deixou um pouquinho a desejar, mas a capa desse livro é a coisa mais linda que tem, impossível não amar ♥

E então, dearies, o que acharam? Disponibilizei as resenhas para vocês, para o caso de se interessarem por algum livro. Ah, e se já leu algum deles, me conta o que achou. :)

03/11/16

Tag: 25 fatos literários sobre mim


Hello, friends! 
Hoje eu resolvi responder a tag 25 fatos literários sobre mim. Espero de coração que vocês gostem e não se esqueçam de comentar os fatos de vocês ♥

1. O primeiro livro que eu li - e que não era conto de fadas - foi Um gosto de quero mais, da Sonia Sarleno Forjaz;

2. Na época que eu li, estava muito fissurada no assunto gravidez na adolescência e ele se encaixou perfeitamente; 

3. Depois de ler esse livro da Sonia, eu passei muito tempo sem ler. Tipo, muito tempo mesmo;

4. Eu fui voltar a ler em 2012 e o livro que eu escolhi foi Fazendo meu filme, da Paula Pimenta. E é por essa e outras razões que a Paulinha é uma das minhas escritoras favoritas;

5. Eu li Fazendo Meu Filme junto com uma amiga, mas como ela lia em casa, acabou não dando certo e eu tive que comprar um livro pra mim;


6. Na maioria das vezes que os meus livros estragam, a culpa é minha;

7. Voltando da escola com minha prima, eu resolvi que seria uma boa ideia comemorar que estava gostando de Extraordinário jogando-o para o alto (não façam isso em ca... na rua, quero dizer). E o que aconteceu foi que o livro caiu no chão e ficou todo sujo. 

8. Eu nunca protegi meus livros quando eles estavam dentro da minha mochila. Um dia, tomei uma chuva que deixou Bling Ring - A Gangue de Hollywood ensopadinho;

9. Eu tenho três histórias ruins em relação no quesito emprestar livros;

10. Eu emprestei Cidade dos Ossos e Cidade das Cinzas para uma ex-colega de escola em 2013 e até hoje não os recebi de volta;

11. Eu ainda não fui cobrar porque não gostei tanto assim da história e porque morro de vergonha;

12. Emprestei Minha Vida Fora de Série para minha madrinha e ele voltou completamente danificado. Eu só não falei nada porque tenho a impressão de que foram meus primos que causaram isso;

13. Eu comprei um novo exemplar de MVFDS e, novamente, emprestei. Dessa vez foi para uma "amiga". O livro voltou com a capa soltando das folhas, mas eu deixei por isso mesmo;

14. Eu acho muito interessante as pessoas que consegue tomar um café enquanto leem. Eu simplesmente não consigo me concentrar na leitura;

15. Ah, também não consigo comer enquanto estou lendo. Tenho fobia de deixar o livro manchado de comida;


16. Ah, eu não tenho problema algum em ler dentro de ônibus, carro, trem, avião, disco voador.

17. Se eu estiver lendo dentro do ônibus, eu preciso estar com o fone de ouvido para poder me concentrar;

18. O único livro que eu consegui ler depois de ter assistido o filme foi Harry Potter e eu demorei muito pra fazer isso;

19. Eu sou completamente apaixonada pela Tris de Divergente. Eu me identifico muito com ela e de todas as personagens, ela é uma das minhas favoritas;

20. Eu tenho quase certeza absoluta que é por causa disso que ainda não terminei de ler Insurgente e Convergente;

21. Eu adoro receber livros de presente. Independente do tema, eu adoro;

22. Eu não sei quantos livros autografados eu tenho, mas eu acredito que são mais de 5. Não me considero a louca dos autógrafos;

23. Eu só entro na livraria para ver os livros. Tem muito tempo desde a última vez que eu comprei livro em livraria. Prefiro comprar pela internet, onde é bem mais barato;

24. Eu não tenho problema algum em gastar dinheiro com livros. Quem tem problema com isso é o meu bolso;

25. Eu tenho muita vontade de marcar meu corpo com uma tattoo, e uma delas vai ser de livros. ♥

31/10/16

Tag: Halloween Literário


Eeeeei, monstrinhos! Happy Halloween! ♥
Hoje eu vou responder a tag Halloween Literário, que foi criada pelo canal Cabine Literária (clica aqui ó para conhecer). Espero de verdade que vocês gostem e não se esqueçam de comentar o que vocês acharam! ;)

1 - Qual o seu livro favorito de terror ou suspense?
Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.
Eu li Caixa de Pássaros recentemente e posso afirmar para vocês que esse livro pode te assustar sim. Principalmente se você for um tanto fraco - como eu sou - para esse gênero literário.

2 - Pra festa de Halloween, você precisa se fantasiar de um personagem de um livro. Qual será?
A vida do menino Harry Potter não tem um pingo de magia. Ele vive com os tios e o primo, que não gostam nem um pouco dele. O quarto de Harry é, na verdade, um armário sob a escada, e ele nunca comemorou um aniversário sequer em onze anos.Até que, um dia, Harry recebe uma carta misteriosa, entregue por uma coruja: um convite para estudar num lugar incrível chamado Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts. Lá ele vai encontrar não só amigos, esportes praticados em vassouras voadoras e magia para todo lado, como também seu destino, que espera por ele desde que nasceu... Se ele sobreviver a tudo que esta descobrindo, é claro.
Como toda boa fã de Harry Potter, eu escolheria me fantasiar de Hermione Granger. ♥



3 - Um personagem que não é de livro de terror, mas que você acha assustador.
Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.
Não tem como não sentir medo dos verdugos, as temíveis criaturas que assombram o labirinto de Maze Runner. Principalmente porque os efeitos que elas causam nas pessoas é assombroso.

4 - Vampiros ou Lobisomens?

Particularmente, eu prefiro os vampiros.

5 - Se forem vampiros, qual o seu vampiro preferido da literatura? Se forem lobisomens, qual o seu lobisomem preferido da literatura?

Na questão acima, eu disse que preferia os vampiros, mas não tenho nenhum para indicar para vocês. Dessa forma, indicarei o professor Lupin, de Harry Potter, que é um dos personagens que eu mais gosto.

6 - Qual um livro de terror que você tem vontade de ler?
Quase um século depois que uma pesquisa científica financiada pelo Exército dos Estados Unidos foge do controle, tudo o que resta é uma paisagem apocalíptica. As cobaias utilizadas nos experimentos – prisioneiros a caminho do corredor da morte – escaparam do laboratório e iniciaram uma terrível carnificina, alimentando-se de qualquer ser com sangue nas veias e espalhando por todo o continente o vírus inoculado nelas. Um em cada 10 habitantes pode ter sido infectado. Os outros nove se tornaram presas desses virais, criaturas animalescas extremamente ágeis e fortes cujos únicos pontos fracos parecem ser a hipersensibilidade à luz e uma pequena área frágil próxima ao esterno. Em uma fortificação construída nas montanhas, cercada de muralhas de concreto e holofotes superpotentes, uma comunidade tenta sobreviver aos constantes ataques noturnos. Mas a precária estrutura que a protege está com os dias contados: as baterias que alimentam as luzes começam a falhar e uma invasão é iminente. Não se sabe o que aconteceu ao resto do mundo: a comunicação foi cortada, não há governo e o Exército nunca cumpriu a promessa de voltar. Provavelmente estão todos mortos. Mas a chegada de uma misteriosa andarilha traz novas expectativas: ao que tudo indica, ela tem as mesmas habilidades dos virais, mas não sua necessidade de sangue. Agarrando-se a essa esperança, um grupo parte da Colônia para buscar mais sobreviventes – e a verdade fora dos muros.
Eu sempre tive muita vontade de ler esse livro, mas sabe aquela mania de leitor de sempre passar outro livro na frente? Eu sofro disso. Já era para eu ter lido esse livro, mas sempre coloco outro em seu lugar.

7 - Gostosuras ou Travessuras? Diga um livro gostosura e um livro travessura.
Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.
Para o livro gostosura, eu optei por Sr. Daniels, que é um dos livros mais fofos que eu já li em toda minha vida. Impossível não se apaixonar!

Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.
Proibido é um livro que traz um tema muito pesado e que, por causa disso, recebe muitas críticas. E foi por isso que ele foi meu escolhido como livro travessura.

29/10/16

Indicação: Atividade Paranormal

Hello, monstrinhos ♥ Hoje ainda não é Halloween, mas eu decidi indicar um filme super assustador para vocês. Filmes de terror pra mim tem que ser assim, com muito susto, daqueles que faz a gente gritar. Não gosto nem um pouco de filmes que só tem sangue pra lá e sangue pra cá. Sim, eu não gosto de JogosMortais e me admira muito alguém gostar.

O filme que vou indicar pra vocês já deve ser fichinha porque ele já é bem conhecido, mas, levando-se em consideração que a maioria dos filmes de terror que eu já assisti eram infantis ou de comédia, eu com certeza não teria outro para indicar. Enfim, o filme que do qual estou falando é Atividade Paranormal.


Desde criança Katie (Katie Featherston) ouve ruídos estranhos, sussurros e sente sensações inesperadas. Já adulta, ela mora com seu namorado Micah (Micah Sloat), que, meio cético quanto aos depoimentos, resolve usar uma câmera para gravar tudo o que acontece enquanto eles dormem e vivem dentro da casa. O que era para ser apenas uma forma de esclarecer o mistério torna-se uma experiência intrigante e assustadora.*

Prestem bastante atenção nessa imagem, ela diz: não assista sozinho. Pelo amor de Deus, não assistam sozinhos e morram do coração, tá?

Eu estava acompanhada dos meus amigos a primeira vez que assisti esse filme, então foi muito mais hilário do que deveria ter sido. O filme te deixa extremamente apreensivo e apavorado (pelo menos eu fiquei apavorada), mas, quando termina, você fica com vontade de ver mais e mais. Por isso indiquei esse filme para vocês, porque ele é bom, assusta bastante e você fica querendo mais no final. Então, se estão precisando de um filmezinho para assistir no feriadão, chama seus amigos e assista Atividade Paranormal. 


*Fonte: AdoroCinema

27/10/16

Série: The Fosters

Oi, todo mundo! Eu não estava disposta a assistir seriados novamente, mas, recentemente, conheci um seriado que mudou minha maneira de pensar. The Fosters conta uma história tão envolvente que você acaba não percebendo as horas passando, e, por causa disso, ele acabou entrando para minha lista de favoritos ♥

Produzida pela cantora e atriz Jennifer Lopez, The Fosters mostra os desafios e alegrias de uma família composta por duas mães, que criam filhos adotivos junto com um filho biológico. O casal vê sua família, que já é grande, virar de cabeça para baixo quando adotam mais uma garota difícil de lidar. Uma das mães é uma policial e a outra é uma professora de escola particular. Elas têm um filho biológico e já tem adotados um casal de adolescentes gêmeos.
Assim como Modern Family, outro seriado que eu sou apaixonada, The Fosters traz uma história simples, mas cheia de problemas, sejam eles grandes ou pequenos. Comecei a assistir tem pouco tempo e já estou na segunda temporada (são quatro, até então). Os episódios são longos, mas eu nem reparo porque fico ansiosa para saber o que vai acontecer.

♥♥♥

É muito amorzinho esse seriado, gente. Se vocês não conhecem, não percam muito tempo aqui e vão correndo assistir. Na Netflix tem as duas primeiras temporadas, mas eu vou pressioná-los para liberarem logo a terceira temporada. Ah, e se vocês já assistiram, comentem aí embaixo o que acharam. No spoilers, ok?

24/10/16

Tag: Disney

Ainda no modo #childhood, hoje vou responder a tag Disney. Não fui taggeada por ninguém (snif snif), mas como ela é super fofa, decidi fazê-la mesmo assim. Espero que vocês gostem da minha respostas e que elas tragam um gostinho de infância para vocês ♥

1 - Qual seu filme favorito da Disney?

E eu já começo a tag sem saber qual filme citar. Congratulations! Mas aí eu parei pra pensar e me lembrei que Aladdin era e continua sendo um dos meus filmes favoritos. Aquele que a história parece nunca acabar, que você assiste ao primeiro e poderia passar o resto da vida assistindo. Eu me sinto assim em relação à esse filme, com gosto de quero mais.

2 - Quem é o seu herói/protagonista favorito e porquê?

Ariel sempre foi e sempre será minha princesa Disney favorita. A determinação em tê-lo ao seu lado sempre foi algo que eu admirei muito nessa princesa. E, quando eu era mais nova, só o fato dela ser uma sereia, já significava muito pra mim (todo mundo me chamava de peixinho porque eu adorava nadar).

3 - Quem é o seu vilão favorito e porquê?

Cruella cruel, Cruella cruel... em suas veias só circula fel...
Para um vilão me conquistar, a única coisa que ele precisa é me fazer rir. E isso a Cruella fazia e muito. Extremamente vaidosa e cruel, ela não media palavras e esforços para conseguir o que queria. E fazia isso da forma mais exagerada possível, o que a tornava engraçada.

4 - Um filme da Disney que merecia mais destaque?

Eu não sei vocês, mas eu não ouço ninguém falando sobre esse filme. Eu mesma quase não me lembro dele, mas, pesquisando no site da Disney, eu o encontrei e me lembrei que era apaixonada por ele (veja como as coisas mudam, eu mal me lembro agora). E foi por isso que eu o coloquei aqui, é um ótimo filme, mas que não teve muito destaque e, infelizmente, acabou sendo esquecido.

5 - Uma cena de qualquer filme da Disney que você gostaria de experimentar.

O meu maior sonho infantil era ir para Neverland, um lugar onde a gente pode ser criança para sempre. Depois de um tempo acreditando nisso, você vai percebendo que você não precisa ir para Neverland para ter a sua infância para sempre porque a sua infância vive dentro de você e somente você pode escolher se quer tê-la para sempre ou não. Love you, Peter Pan ♥
 
Livro Apaixonado © Todos os direitos reservados.